Resenha do Cd De Volta Ao Planeta / Jota Quest

DE VOLTA AO PLANETA title=

DE VOLTA AO PLANETA
JOTA QUEST
1998

SONY MUSIC
Por Rodrigo Paulo

Impulsionados pelo sucesso do álbum anterior que marcou uma ótima estreia em uma gravadora grande, os mineiros do Jota Quest surpreendem mais uma vez com um trabalho de produção superior iniciando 1998 com um dos melhores álbuns brasileiros daquele ano, o “De Volta Ao Planeta”. Uma mistura de tudo o que deu certo no álbum anterior adicionando novos e pesados riffs e saindo um pouco, não totalmente, da linha soul que fez muita gente gostar da banda.

A faixa título é uma das marcas registradas do Jota Quest, uma música de protesto, usada até hoje nos shows da banda para marcar grandes momentos, sejam na abertura ou em falsos encerramentos antes do bis. Uma verdadeira crítica social composta pelo Jota Quest que, mesmo após tantos anos do seu lançamento, continua atual. Mereceu ganhar uma faixa bônus com remix no final do álbum. Outro single que se tornou marca registrada é a faixa seguinte “Sempre Assim”, música otimista, pra cima, com ótima letra, também muito conhecida pelos fãs da banda e sempre lembrada nos shows.

“Fácil” é uma das faixas que ficaram por muito tempo na mente de quem a ouvisse. Provavelmente essa balada romântica que garantiu o primeiro lugar do Jota Quest em várias paradas de sucesso das rádios na época deve voltar à mente dos fãs e, também nem tão fãs com muita facilidade. Uma música sem efeitos sonoros, pura no violão, baixo, guitarra suave, teclado com base simples e bateria que rapidamente conseguiu se firmar como a música mais conhecida da banda. Ótima composição do Rogério Flausino e seu irmão Wilson Sideral que puxou o álbum para o sucesso comercial.

Outras canções também merecem destaque, como a versões de “Tão Bem” de Lulu Santos e “Qualquer Dia Desses (One Of The Those Days)”, uma versão do compositor William Stevenson, “35” com um ótimo solo de guitarra e a segunda balada romântica do álbum “O Vento”, que também é muito lembrada nos shows e que marcou o lado romântico do Jota Quest numa simples melodia ao teclado que sempre gruda na mente.

Sem dúvidas esse é o melhor álbum do Jota Quest. Não apenas pela qualidade da produção e das músicas e por ser um dos álbuns da banda com a maior quantidade de singles lançados, mas por ser um álbum emblemático onde a banda conseguiu imprimir toda sua versatilidade. Um verdadeiro merecedor de uma nota máxima de qualificação e de um espaço na sua estante.

Resenha Publicada em 25/05/2014





Esta resenha foi lida 1246 vezes.




Busca por Artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z





Outras Resenhas do Artista

CDs


Outras Resenhas