Resenha do Cd Música Para Desktop / Claudio Paradise

MÚSICA PARA DESKTOP title=

MÚSICA PARA DESKTOP
CLAUDIO PARADISE
2014

INDEPENDENTE
Por Anderson Nascimento

Basta estar um pouquinho antenado na cena roqueira do Rio de Janeiro para saber quem é Claudio Paradise. Veterano da cena independente roqueira carioca, Cláudio é reconhecido pelas encarnações de sua ótima banda Gametas, além de ter participado de bandas mais antigas como “Fogo Curral” e “Capitão Caverna”.

Com os Gametas, sua banda mais recente, fundada em 2000, Claudio lançou os discos “Gametas” (2010) e “Supersônico” (2012), fazendo centenas de shows em todo o estado. Voz e guitarra da banda, Cláudio Paradise estreia agora em carreira solo, pouco tempo depois de ter a sua música "Hello Hello", da safra da “Capitão Caverna”, gravada no disco “A Saga Continua” da banda Detonautas.

Seu novo disco “Música Para Desktop” em determinados momentos segue a linha de antiga banda, ou seja, há muito Rock, letras sarcásticas e de temáticas às vezes pouco abordadas nas canções, mas muito em voga no dia-a-dia, como é o caso da faixa “Bullying na Escola”, despojado petardo oitentista, que sucede o notório Rock “Filmes Que Ninguém Viu”, faixa de abertura do disco de composição que facilmente ganhará um monte de adeptos que se identificarão imediatamente com ela.

A forma bem peculiar que o artista usa para se comunicar sobre o amor é uma marca indelével do trabalho de Paradise, dessa maneira esse tino não poderia deixar de figurar em seu disco. Em “Música Para Desktop” isso rola na típica “[email protected] Superman”. Mas a sequência já mostra uma ótica mais séria, mostrando Paradise se declarando apaixonadamente em “Evelyn”, faixa que inclusive já tinha sido liberada na internet pelo músico com fins de saciar parcialmente a curiosidade de seus fãs perante o seu novo trabalho.

Sua incursão pela Jovem Guarda, outra característica marcante de seu trabalho nos Gametas, está bem mais comedida por aqui, encontrando representante apenas em “Ainda É Cedo”, embora a faixa também se confunda com a música popular dos anos 1970. Aos “tipos”, sempre presentes nos discos dos Gametas, junta-se o “Rei do Baile”, faixa de linhagem popular que musicalmente chega a lembrar trabalhos mais recentes do Titã Arnaldo Antunes.

Entre baladas como “Foi em Vão”, o disco ainda apresenta os Rocks “Fecho os Olhos”, faixa oitentista de letra bacana que agrega um instigante solo de guitarra, e a ácida “Vamos Fazer Um Baby”. Fechando o álbum a faixa “(Muita Calma) Take Easy”, mostra Paradise atacando de Blues, algo novo em seu repertório, e que destaca a agregação de vários estilos musicais sem, no entanto, perder a coerência do trabalho.

Gravado no “Rockambole”, seu estúdio caseiro, o disco conta com a colaboração de Fábio Brasil, que tocou bateria em todas as faixas, além de Regis Antonio (órgão e metais de fundo em "Rei do Baile" e piano em "(Muita Calma) Take It Easy", e o já citado Iuri Escabroso em "Fecho Os Olhos", tendo todo o restante sido gravado pelo próprio Claudio Paradise.

No fim das contas temos um ótimo álbum que agrega mais dez faixas ao currículo desse roqueiro que sempre acreditou e defendeu o seu trabalho, e tem visto o seu público crescer a cada novo lançamento e a cada novo show. Disposto a não deixar os seus súditos desapontados e a conquistar cada dia mais seguidores, Paradise mostra que com banda, ou sozinho, ele é um artista especial.

Resenha Publicada em 11/08/2014





Esta resenha foi lida 1040 vezes.




Busca por Artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z





Outras Resenhas do Artista

CDs


Outras Resenhas