Resenha do Cd Raise The Dead Live From Wacken / Alice Cooper

RAISE THE DEAD LIVE FROM WACKEN title=

RAISE THE DEAD LIVE FROM WACKEN
ALICE COOPER
2014

IMPORTADO
Por Anderson Nascimento

Alice Cooper vem já há algum tempo investindo no lançamento em formato físico de suas turnês ou de determinadas apresentações. Para quem acompanha a carreira do artista mais de perto, não há como não dizer que o nível de repetição das canções apresentadas é bem alto, já que, contando apenas a década atual, já se contabilizam três CDs/DVDs ao vivo.

Nesse novo trabalho lançado em todos os formatos (incluindo uma linda versão em vinil), Alice reproduz o seu show gravado na cidade de Wacken (Alemanha) em 03/08/2013 para a Fundação de mesmo nome – entidade sem fins lucrativos que apoia novos nomes do Hard Rock e do Heavy Metal -, enfileirando hits , lados Bs e covers, resultando em uma diversidade que certamente é o maior dos atrativos desse lançamento.

Entre as faixas menos conhecidas estão as boas versões de “I’ll Bite Your Face Off” e “Caffeine” ambas do recente álbum “Welcome 2 My Nightmare” (2011), além de canções antigas como “House of Fire”, do álbum “Trash” (1989), e “He’s Back (The Man Behind The Mask)”, do álbum “Constrictor” (1986), mas que também fez parte da trilha sonora do filme “Sexta-Feira 13 Parte VI”.

É claro que boa parte dos clássicos está no disco: “No More Mr. Nice Guy”, “Under My Wheels”, “Billion Dollar Babies”, “Hey Stoopid”, “Welcome To My Nightmare”, “I’m Eighteen”, “Poison” e por aí vai. Novos clássicos como “Dirty Diamonds”, que agrega um longo solo de bateria e foi lançada no álbum de mesmo nome em 2005 também dá as caras.

Porém a grande surpresa do show fica mesmo na inclusão de covers que estarão disponíveis em versão de estúdio no próximo disco do Alice, com lançamento programado para 2015. No disco há um set inteiro com boas releituras de “Break on Through” (Doors), “Revolution” (Beatles), “Foxy Lady” (Hendrix) e “My Generation” (Who).

Os fãs ficarão ainda deliciados com a sequência final que inclui uma versão “envenenada” (eita trocadilho infame!) de “Poison” e a inteligentíssima fusão de “Another Brick of The Wall (Pink Floyd) com “Schools Out”: simplesmente sensacional!

Mesmo com a voz cada vez mais desgastada pela ação do tempo, Alice continua mandando muito bem em suas interpretações, e a sua banda, que atualmente conta com três guitarristas, está tirando um som cada vez mais pesado. Sintomaticamente está o fato de o disco não incluir sequer uma das várias baladas de Cooper.

Ainda que toda vez que um disco ao vivo é anunciado, a nossa primeira reação seja a de torcer o nariz, é sempre bom ver um artista como Alice Cooper de pé e entretendo os seus fãs com shows sempre repletos de energia e doses cavalares do bom e velho Rock and Roll.

Resenha Publicada em 16/12/2014





Esta resenha foi lida 936 vezes.




Busca por Artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z





Outras Resenhas do Artista

CDs


DVDs


Livros


Outras Resenhas