Discografia Comentada - Engenheiros Do Hawaii

ENGENHEIROS DO HAWAII title=

ENGENHEIROS DO HAWAII

Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil
Desde: 1985
Site oficial: http://www.engenheirosdohawaii.com.br/

Descrição do Artista
Banda gaucha que passou pelo BrRock oitentista, pelo Rock Progressivo no anos noventa, sustentando até hoje uma messiânica devoção de seus fãs.

Esta discografia foi acessada 7509 vezes.


Álbuns
    LONGE DEMAIS DAS CAPITAIS
    1986
    Por Anderson Nascimento




    Em seu primeiro álbum, os Engenheiros apresentaram uma sonoridade muito comum entre os discos da época, um misto de ska, reggae e pop-Rock. Já nesse disco, saíram alguns dos grandes sucessos da banda como “Segurança”, “Toda Forma de Poder” e “Sopa de Letrinhas”. Uma boa estréia.

    A REVOLTA DOS DÂNDIS
    1987
    Por Anderson Nascimento




    O segundo álbum da banda é um clássico, tanto que muitas vezes foi confundido como uma coletânea. A sonoridade da banda muda, passando a adotar um folk-Rock, utilizando gaitas, violões e canções de muito bom gosto. São desse álbum os hits “Infinita Highway”, um dos maiores sucessos da banda, “Terra de Gigantes”, “Refrão de Bolero”, além de “A Revolta dos Dândis I e II”.

    OUÇA O QUE EU DIGO, NÃO OUÇA NINGUÉM
    1988
    Por Anderson Nascimento




    Um disco mais voltado ao Rock, com nuances que variam entre o básico, progressivo e o pesado. É um disco de apelo mais singelo, mas recheado de boas canções como “Cidade em Chamas”, “Sob o Tapete” e “Pra Entender”, além dos hits “Somos Quem Podemos Ser”, “Tribos e Tribunais” e a própria faixa título.

    ALÍVIO IMEDIATO
    1989
    Por Anderson Nascimento




    A banda, no auge, lança o seu primeiro disco ao vivo, com os sucessos dos três primeiros álbuns, desfilando uma dezena de sucessos com versões pesadas e cheias de vigor. O mais legal, porém, é o fato da banda colocar duas inéditas no álbum, “Nau à Deriva” e a canção que dá nome ao disco e que estouraria nas paradas de sucesso “Alívio Imediato”.

    O PAPA É POP
    1990
    Por Anderson Nascimento

    Ler resenha completa


    Apesar de bastante pop, esse disco marca o início da fase progressiva da banda. Nada menos que cinco músicas se tornaram hits nesse álbum “Era um Garoto...”, “O Papa é Pop”, “Pra Ser Sincero”, “Exército de Um Homem Só” e “Perfeita Simetria”. Mas o álbum ainda reserva momentos ousados como “A Violência Travestida Faz Seu Trottoir” e “Anoiteceu em Poa”, canções com quase dez minutos, que revelam o caminho que a banda seguiria a partir desse disco.

    VARIAS VARIÁVEIS
    1991
    Por Anderson Nascimento

    Ler resenha completa


    Abusando de efeitos de estúdio, inserções de áudio e distorções, o “Várias Variáveis” assume e multiplica o legado progressivo deixado pelo disco anterior. Um disco redondo, roqueiro e muito querido pelos fãs da banda. Traz os sucessos “Herdeiros da Pampa Pobre”, “Muros e Grandes” e “Piano Bar”.

    GLM
    1992
    Por Anderson Nascimento

    Ler resenha completa


    “GLM” é o auge da fase progressiva da banda, um verdadeiro clássico do Rock nacional que merecia ser redescoberto pelas novas gerações. O disco, conceitual, traz canções que, na maioria dos casos, fazem mais sentido se ouvidas dentro do contexto do álbum. Apesar de ser um grande disco, apenas duas músicas fizeram sucesso: “Ninguém=Ninguém” e “Parabólica”.

    FILMES DE GUERRA, CANÇÕES DE AMOR
    1993
    Por Anderson Nascimento




    Quando a onda do acústico ainda não era febre no Brasil, os Engenheiros gravaram esse disco quase acústico, incluindo orquestra e novos arranjos para as canções da banda. Nesse sentido, algumas canções foram completamente modificadas, tornando-se pérolas do cancioneiro da banda, como a canção “Crônica” do primeiro álbum. Apesar de ao vivo, a banda traz quatro canções inéditas, duas gravadas ao vivo e duas no estúdio, entre elas “Realidade Virtual”, que viria a ser o sucesso do disco. O álbum é o último com a formação considerada clássica pelos fãs.

    SIMPLES DE CORAÇÃO
    1995
    Por Anderson Nascimento




    Com a saída de Augusto Licks, a banda recebe mais três novos membros, tornando-se um quinteto. “Simples” é um álbum muito bem produzido e arranjado. Gravado em Los Angeles, o álbum apresenta algumas boas canções como os hits “A Promessa” e “A Perigo”, além de “A Hora do Mergulho” e “Ilex Paraguarienses” que trazem forte tendências regionais.

    HUMBERTO GESSINGER TRIO
    1996
    Por Anderson Nascimento




    Com a saída dos novos integrantes e de Carlos Maltz, fundador da banda junto com Humberto, Gessinger resolve montar uma nova banda juntamente com Luciano Granja e Adal Fonseca, que futuramente viriam a ser membros na nova formação da banda. Nesse disco a canção “O Preço” foi o único sucesso do disco, que apresentava forte pegada roqueira.

    MINUANO
    1997
    Por Anderson Nascimento




    Pegando carona no estilo regional do álbum anterior, “Minuano” vai além nessa temática, tornando-se o disco dos Engenheiros com mais “sotaque” gaúcho entre todos os lançados. É desse disco a canção “A Montanha”, até hoje presença certa nos shows da banda.

    INFITINA HIGHWAY
    1999
    Por Anderson Nascimento




    Trata-se de uma lata com os dez CDs lançados pelos Engenheiros enquanto estiveram na gravadora BMG. Os CDs são remasterizados, e como brinde, vem um livreto com a história e fotos da banda. Uma pena nesse caso, não terem sido anexadas faixas bônus com raridades e etc, até porque material como sobras de estúdio dos Engenheiros é o que não falta.

    TCHAU RADAR
    1999
    Por Anderson Nascimento

    Ler resenha completa


    É um disco muito querido pelos fãs, além de responsável por uma volta da banda à mídia, esse disco traz algumas das melhores canções de Humberto em anos. Esse disco traz duas regravações “Cruzada” e “Negro Amor”, sendo a segunda um dos hits do álbum, juntamente com “Eu Que Não Amo Você”, que virou tema obrigatório em qualquer show da banda. Além dos hits o disco apresenta as canções “3X4” e “Seguir Viagem”, ambas muito importantes na carreira da banda.

    10.000 DESTINOS
    2000
    Por Anderson Nascimento




    Seguindo a tradição de lançar um ao vivo a cada três discos de estúdio, em “10.000 Destinos” temos os Engenheiros com mais um show de sucessos. Os grandes momentos são as alterações de letras promovidas por Humberto durante a execução das canções, além das quatro inéditas de estúdio, as quais se destacam as canções “Números” e a regravação de “Rádio Pirata”.

    10.001 DESTINOS
    2001
    Por Anderson Nascimento




    Um ano depois do sucesso do disco ao vivo, esse disco saiu com um Cd bônus incluindo sete regravações de músicas de várias épocas da carreira da banda, além de apresentar a nova formação da banda.

    SURFANDO KARMAS & DNA
    2002
    Por Anderson Nascimento

    Ler resenha completa


    É um disco pesado e focado em guitarras. Apesar de não ter agradado muito a crítica, teve dois hits “3º do Plural” e “Surfando Karmas & DNA”. Traz a participação do membro original Carlos Maltz na canção “E-Storia”, o que a partir deste álbum aconteceria religiosamente em todos os outros álbuns.

    DANÇANDO NO CAMPO MINADO
    2003
    Por Anderson Nascimento

    Ler resenha completa


    Novamente investindo em um som pesado, Humberto lança um dos melhores discos da banda. Recheado de boas letras, e com uma temática que foi rapidamente associada à guerra americana ao Iraque. Nesse disco estão além dos sucessos “Até o Fim” e “Na Veia”, a canção “Dom Quixote”, uma das mais belas de toda a carreira da banda.

    ACÚSTICO MTV
    2004
    Por Anderson Nascimento

    Ler resenha completa


    O acústico da banda agradou bastante o público em geral, priorizando os sucessos da banda. As participações, tradicionais no formato, contaram com sua filha Clara e Carlos Maltz. Como fez em todos os discos ao vivo, Humberto também incluiu canções inéditas nesse disco “Armas Químicas e Poemas”, “Outras Freqüências” e a regravação de “Depois de Nós”, musica solo de Carlos Maltz. “O Preço” e “Vida Real” foram os singles do álbum.

    NOVOS HORIZONTES
    2007
    Por Anderson Nascimento




    O “Acústico Volume Dois”, como ficou conhecido o disco, traz metade do repertório composto por canções inéditas, e a outra metade composto de canções pinçadas ao longo de toda a carreira da banda. O disco também conta com as participações de Clara e Carlos Maltz.



Busca por Artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z



Saiba como anunciar no Galeria Musical

Outras Discografias

Outras Resenhas